sábado, 17 de agosto de 2019

Mão de obra

Meu peito aperta
não é a emoção da novela
é a agonia
Minha mente ferve
não como na loucura da festa
mas o fervor de quem teme o futuro
Meus joelhos doem,
assim como meus ombros
e todas articulações
Mas eles não se importam
para eles eu não penso
e nem sinto
sou só mão
mão-de-obra

Qualquer dia ainda enfio minha mão-de-obra na cara deles!

Nenhum comentário:

Postar um comentário